ASEP faz balanço positivo do primeiro ano de trabalho

ASEP é membro fundador do CEP – Conselho Empresarial do Porto
Março 14, 2017
ASEP apoia comércio tradicional no período de Páscoa
Abril 12, 2017

ASEP faz balanço positivo do primeiro ano de trabalho

Nasceu com o objectivo de preencher “o vazio” deixado pela insolvência da Associação Empresarial de Paredes. Um ano volvido, a Associação de Empresas de Paredes (ASEP) faz um balanço positivo do trabalho realizado.

Há várias parcerias estabelecidas e projectos de formação em curso com um só objectivo: “ajudar os empresários a ter uma vida menos difícil”.

Programa que dá mais formação aos funcionários das empresas já está a decorrer

Em conferência de imprensa realizada na sede da ASEP, o presidente da direcção salientou que resolver os problemas dos associados e de todas as empresas que procurem a associação continua a ser o principal objectivo. “Temos uma equipa unida e este foi ano de criar alicerces para que o futuro seja risonho”, sustentou Alberto Pereira Leite.

“Estavam todos preocupados com o nosso nascimento, apesar de afirmarmos desde o primeiro minuto a nossa independência”, recordou.

De há um ano para cá, a ASEP dedicou-se a estabelecer parcerias e protocolos, nacionais e internacionais, por exemplo com a Associação Empresarial de Portugal, a AICEP, a APIMA, a Exponor, o Instituto de Emprego e Formação Profissional e escolas do concelho. Também têm reunido com a Câmara Municipal de Paredes, colocando questões e apontando caminhos.

“Não fazemos concorrência aos nossos empresários prestando os mesmos serviços. Estabelecemos antes parcerias para que os nossos empresários possam obter serviços a menor custo. Não viveremos à custa dos empresários”, garantiu.

Estão a trabalhar com a Associação Empresarial de Portugal numa plataforma que dá respostas céleres aos empresários. “Muitas vezes os empresários querem respostas concretas e não as encontram nas instituições públicas. Com este projecto haverá resposta em 48 horas, de forma gratuita”, adianta Pereira Leite.

Por outro lado, já arrancou o Programa de Qualificação das PME, no âmbito do Portugal 2020, que tem como destinatárias “35 das melhores empresas do concelho”. O objectivo passa por proporcionar às empresas um programa de formação e consultoria à medida das suas necessidades, permitindo uma maior qualificação dos seus recursos humanos. A formação vai chegar a cerca de 200 funcionários de empresas do concelho. Nas formações contínuas a ASEP dá cursos a mais de 400 pessoas.

Questionado sobre o número de associados da ASEP, Pereira Leite salientou que têm trabalhado com todos os que procuram a associação, sejam associados ou não. “Eles vão surgindo à medida que recebem apoio e percebem que podem contar com a ASEP”, referiu. Não serão, neste momentos, muitos mais que os 60 de há um ano atrás, reconheceu sem apontar números concretos.

Quanto à relação com a outra associação empresarial que nasceu, entretanto, no concelho – a Associação para a Competitividade de Paredes -, o presidente da direcção da ASEP diz que continua disponível para trabalhar em conjunto, mas confessa que não houve grande interacção entre as duas associações até agora. “Vamos trabalhar para o concelho de Paredes com todos os que estejam de boa-fé”, afirmou.

Presente na conferência de imprensa, o presidente do conselho fiscal, Alexandre Almeida, garantiu que “Paredes não se vai arrepender de ter uma associação como a ASEP a ajudar os empresários” e congratulou a direcção pelo muito trabalho desenvolvido em tão curto espaço de tempo.